Arquivo da categoria ‘Músicas’

Publicado: 8 abril, 2013 em Músicas, Me Inspiram, Minhas Cores
Tags:

“Heart beats fast
Colors and promises
How to be brave
How can I love when I’m afraid to fall
But watching you stand alone
All of my doubt suddenly goes away somehow
One step closer

I have died everyday waiting for you
Darling don’t be afraid I have loved you
For a thousand years
I’ll love you for a thousand more”

                                                             (Christina Perri)

 

E você nem sabe o bem que me faz. Não faz ideia.

 

Anúncios

Quando tudo parecia se acalmar,algo mudou.

Por mais que eu queira evitar aquelas palavras estão ecoando aqui. Um barulhinho irritante dentro da minha cabeça, fazendo crescer um qualquer coisa de medo (?).

Será que alguém pode me ensinar a não querer sair correndo?

 

“There’s still a little bit of your taste in my mouth
There’s still a little bit of you laced with my doubt
It’s still a little hard to say what’s going on

There’s still a little bit of your ghost your witness
There’s still a little piece of your face I haven’t kissed
You step a little closer each day
Still I can’t see what’s going on”
(Cannonball – Damien Rice)

 

 

me-ta-de

s. f.
Uma das duas partes iguais de um todo: dois é a metade de quatro.
Boa parte de alguma coisa: passa a metade do tempo fumando.
f.
Cada uma das duas partes iguais, em que se divide um todo.
(Ext.) Parte, proximamente igual a metade.
(Fam.) Esposa, em relação ao marido: a minha cara metade.
.
.
.
Mesmo sem continuar acreditando nas tais metades, nosso heroi continua a sua busca. E essa busca é justamente pelo o que buscar. Descontente, indócil, extremo.
Algo mais lhe tirava o sono.
Alguém mais me tira o sono.
Eu, tal qual o herói, não creio muito bem no faz-de-conta. Acho triste a idéia do “O Um”. Estranho ter que comprar a fábula de que existe somente uma chance de encontrar alguém que se encaixe.
Mas esses  dias tem sido estranhos.
Eu não me sinto muito bem eu.
O herói agora anda cansado, e existem sentimentos inquietos, inexplicáveis.
Conversamos um pouco sobre isso e cheguei a conclusão de que me sinto pela metade.
Mas metade de que? Metade por que? Metade por quem?
(…)
Que a música que eu ouço ao longe
Seja linda, ainda que tristeza;
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante;
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade…
(…)
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço;
E que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada;
Porque metade de mim é o que penso
Mas a outra metade é um vulcão…
(…)
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade… também.
(Metade – Oswaldo Montenegro)

Publicado: 7 maio, 2012 em Músicas, Me Inspiram, Minhas Cores
Tags:,

“Só o cheiro do seu cheiro
Não consigo deixar para trás
Impregnado o dia inteiro
Nessa roupa que eu não tiro mais”

“E nossa história não estará pelo avesso assim, sem final feliz.

Teremos coisas bonitas pra contar.

E até lá vamos viver, temos muito ainda por fazer. Não olhe pra trás, apenas começamos.

O mundo começa agora. Apenas começamos.”

Publicado: 16 outubro, 2011 em Músicas, Me Inspiram

“And the wonder of it all

Is that you just don’t realize

How much I love you”

Eu te quero tanto que me dói.

Isso me deixa tão feliz, de uma maneira que nao posso explicar…

“a heart that hurts is a heart that beats…”

E só por essa simples razão, em meio da angustia de te querer, consigo levar na esportiva o fato de não estar com você.

Young and full of running
Tell me where’s that taking me?
Just a great figure 8 or a tiny infinity

Love is really nothing
But a dream that keeps waking me
For all of my trying
You still end up dying
How can it be?

Don’t say a word, just come over and lie here with me
‘Cause I’m just about to set fire to everything I see
I want you so bad I’ll go back on the things I
believe
There I just said it, I’m scared you’ll forget about
me

So young and full of running,
all the way to the edge of desire
Steady my breathing, silently screaming,
“I have to have you now”
Wired and I’m tired
Think I’ll sleep in my clothes on the floor
Maybe this mattress will spin on its axis and find me
on yours.


(Edge of Desire – John Mayer)

Publicado: 12 setembro, 2010 em Músicas, Me Inspiram
Tags:

Lembranças do que foi. Chicas, bob, joca…

Ter que esperar (Chicas)

Nunca pensei que eu pudesse sorrir
Ao dizer um adeus pra minha sorte
Que estava por vir
Uma ilusão pra me transformar

Nunca achei que eu pudesse te ouvir
Dizendo um adeus pro teu sonho
Que estava por vir
Uma aflição ter que esperar
Um sonho em vão

E agora o que eu faço depois de sorrir
Com teu sonho incapaz de me ouvir
Me acorde e depois se vá
Deixa eu te reparar como uma invasão

O tempo é que vai passar
A gente só vai rodar
Na mesma ilusão de recomeçar
Jogue tudo pro ar eu estou a flutuar
Na ilusão fácil de alcançar

Das metades

Publicado: 16 agosto, 2010 em Músicas, Me Inspiram, pensamentos
Tags:

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

(Oswaldo Montenegro)

Publicado: 2 março, 2010 em Músicas, Minhas Cores, pensamentos
Tags:, ,

Na lembrança das coisas que já foram, hoje me veio a imagem de um tempo já um pouco distante.

A nostalgia não é uma coisa que passa despercebida, e a saudade de hoje foi tão boa de sentir… ao som the “nothing is going change my world” mando minhas recordações diretamente para minha pequena grande irmã mais velha por todas aquelas noites curtidas, dançadas e cantadas na companhia da Rubber Soul…