Posts com Tag ‘felicidade’

Publicado: 18 março, 2013 em Minhas Cores, pensamentos
Tags:, , ,

Não há duvida que as palavras mais bonitas são escritas na sombra da dor. Nada como um bom luto para escrever. Nada supera a tinta derramada no papel em meio a angustia e sofrimento. Quem escreve sob os açoites do desespero flui de uma forma única, num compasso lento, seguindo a via crucis de quem não pode ir além, pois já alcançou o fundo a muito tempo.

Ah, nada como umas palavrinhas cheias solidão. Nada como regar o papel com lagrimás, ou quem sabe, até mesmo sangue.

Fica tudo tão cheio de sentimento e emoção.

Porém, assim como a desolação acompanha as palavras mais belas, a felicidade carrega a beleza.

Palavras não bastam pra felicidade. São poucas, inúteis, irregulares, incapazes, insuficientes, ineficazes. Talvez porque a única solução para conviver com a felicidade seja vivendo a felicidade.

Para a dor, há a tinta e o papel. Para a felicidade, há a vida. Nada traduz isso.

 

Publicado: 13 novembro, 2010 em Minhas Cores, pensamentos
Tags:, , ,

Eu fico me perguntando porque a gente não pode viver só das coisas boas da vida??

Eu queria…

Viver de livros,

de filmes,

de series,

de vodka,

de uma viagem aqui, outra acolá,

de sorrisos sinceros,

e dele.

Menssagem pra VOCÊ e pra mim

Publicado: 15 outubro, 2008 em pensamentos
Tags:, ,

Canso.

Das pessoas sem graça e sem atitude. Da falsidade, da cara-de-pau, do cinismo. Mas, acima de tudo eu canso de gente covarde, gente metade. Sabe aqueles tipos que deixam de viver, de rir, aproveitar, ser feliz por puro medo.

É um medo estúpido do que pode acontecer amanhã, é tanto recalque, pé atrás, “sei lá”, que deixam de aproveitar o hoje.

Quem vive de passado é museu, e sinceramente, as pessoas que vivem em função de coisas que já foram parecem zumbis, ou maníacos religiosos esperando a volta sabe-se lá de quem. Seria tão mais fácil olhar pro lado e ver todas as oportunidades que os outros têm a oferecer. Se entregar de verdade, sem falsidades, sem meios termos, sem desculpas ou subterfúgios. Você sofreu antes? Chorou? Ficou em mil pedaçinhos? Bem, e eu te digo: e daí??? Eu também sofri, chorei, me quebrei, me arrasei, e me refiz. Eu, você, ele, ela, e todo mundo, porque é assim com todo mundo. A gente ta aqui é pra viver e não sobreviver. Não é pra vida passar pela gente é a gente simplesmente ficar como telespectador. Temos que ser narrador personagem dessa nossa história, participar da nossa própria vida. Vida pra viver, respirar, sentir. Sentir calor, frio, alegria, tristeza, amor, ódio, decepção, contentamento, impotência, força. Viver é SENTIR. A partir do momento em que você abre mão de sentir, desiste de tentar recomeçar… aí você não vive mais, só está de passagem.

SEJA na vida das pessoas, se faça especial, se faça importante, alegre, constante. Talvez seja hora de fazer uma limpeza no seu sótão, ou no seu porão, talvez nos dois. Jogar fora sentimentos antigos, que não fazem bem, memórias tristes, coisas que amargam sua vida, que te deixam mal, que não te ajudam a prosseguir. Tente guardar nas suas gavetas somente aquilo te faz bem, que te deixa leve… guarde somente as cartas que valem a pena serem relidas, que te tragam sorrisos e sentimentos suaves… chega de lamentações, não há mais tempo para lamúria.

Tudo isso que digo aqui falo pra você (se você ler) e para mim também, pois é tão triste deixar de ser por medo, por precaução, por más vivências do passado. Todos nós carregamos nossas experiências (negativas ou positivas) e cabe a nós aprender com elas e seguir em frente, ou carregá-las eternamente como fardos que estão acorrentados aos nossos calcanhares.

Eu decido viver, com tudo que isso engloba, com todo riso e com todas as lágrimas que possam vir, se você vier também acho ótimo, senão, será uma pena… mas, como eu disse nas linhas acima, não vale a pena viver em função do passado.