Posts com Tag ‘solidão’

Hoje conheci uma moça.

Estava sozinha. Até aí nada de anormal.

Mas ela encarnava, exalava, vomitava solidão.

Era a própria angustia ali, personificada.

Erá de dó.

Perdida naquele lugar que não lhe continha. Sobrando no espaço todo que não lhe cabia.

Com aquele olhar perdido procurando qualquer olhar que respondesse.

Ela era a própria solidão que se vestiu de mulher e saiu para dar uma volta, perambular um pouco, bater pernas por ai.

Não é triste ser só. Triste é mesmo a solidão.

E ela chegou e ninguém se importou. E ela foi embora e ninguém notou.

me-ta-de

s. f.
Uma das duas partes iguais de um todo: dois é a metade de quatro.
Boa parte de alguma coisa: passa a metade do tempo fumando.
f.
Cada uma das duas partes iguais, em que se divide um todo.
(Ext.) Parte, proximamente igual a metade.
(Fam.) Esposa, em relação ao marido: a minha cara metade.
.
.
.
Mesmo sem continuar acreditando nas tais metades, nosso heroi continua a sua busca. E essa busca é justamente pelo o que buscar. Descontente, indócil, extremo.
Algo mais lhe tirava o sono.
Alguém mais me tira o sono.
Eu, tal qual o herói, não creio muito bem no faz-de-conta. Acho triste a idéia do “O Um”. Estranho ter que comprar a fábula de que existe somente uma chance de encontrar alguém que se encaixe.
Mas esses  dias tem sido estranhos.
Eu não me sinto muito bem eu.
O herói agora anda cansado, e existem sentimentos inquietos, inexplicáveis.
Conversamos um pouco sobre isso e cheguei a conclusão de que me sinto pela metade.
Mas metade de que? Metade por que? Metade por quem?
(…)
Que a música que eu ouço ao longe
Seja linda, ainda que tristeza;
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante;
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade…
(…)
Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço;
E que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada;
Porque metade de mim é o que penso
Mas a outra metade é um vulcão…
(…)
E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade… também.
(Metade – Oswaldo Montenegro)

Publicado: 3 maio, 2012 em pensamentos
Tags:, , ,

Coração apertado.

Nada mais.

Publicado: 12 dezembro, 2009 em pensamentos
Tags:

 

Queria muito o colo da minha mãe agora.

Pedras da Lua

Publicado: 31 janeiro, 2009 em Minhas Cores
Tags:, , , ,
No escuro procuro pedras da lua
mas olho as estrelas e elas não me dizem nada
ando, só. Ando só.
Não sei aonde eles me levam,
ainda assim deixo que me carreguem.
Hoje  sangra
pesado
amargo
pra fora o aço.
Se foi o tempo ou a vida que me fez assim
não sei.
Enquanto cai a chuva
cai também minha sorte.
Pelo chão, espalhada
em cacos de morte
nem tento junta-la
(Se é que algum a tive)
Coração na boca do estomago
e pra que? porque? 
bem-querer, bem-te-vi
sem te ver.
Na sombras que passam
não vejo nada
Andando só
caminho no espaço.
Se o tempo congelar o coração gelado
teimoso em apertar, em me matar
Congelado ficaria, mas ainda assim bateria
Contra minha vontade (isso não é novidade)
Angústia e a solidão me fazem companhia.
As pedras da lua, pelo meio das ruas
por onde ando vagando, devagando
o vagabundo leva todas.
A mim só resta continuar procurando
Mas o peito cansado, abafado
já cansado…
Vai pra guerra contra a pior inimiga
Eu mesma!
Mas vou desarmada, porque essa luta
contra essa desalmada
já tem suas cartas marcadas.
Talvez, talvez
Talvez a gente se faça assim
inconstante e contínuo
amante e libertino.
Mas essas frases soltas e essas rimas frouxas
não acalentam nem me moldam o destino.
Sou só eu
andando pelegrina
procurando pedras da lua
no chão desenhado de giz.
Minhas músicas não tem canção
E d’alma já não esperam
senão
ilusão.
Doce brisa
vem me abraçar
Com os braços de veludo a sufocar
Enrola o pranto
E me leva pra rua
Onde inútil procuro
pedras da lua.
Thayane Reis.

Ainda lembro

Publicado: 13 novembro, 2008 em pensamentos
Tags:, , ,

Não sei se te ligo ou não…..

Mas ainda lembro da gente e você ainda mora dentro de mim

When all I want is you....

When all I want is you....

Será?

Publicado: 12 novembro, 2008 em Músicas, pensamentos
Tags:,
É que eu andava meio estranha sem saber se era feliz, eu não sei....
Será que sou um zumbi?????
Será que sou um zumbi?????

Sem saber onde caibo

Publicado: 27 outubro, 2008 em pensamentos
Tags:,

Eu fico esperando as coisas mudarem, melhorarem, fico esperando acontecer do nada, matando o tempo querendo que uma estrela cadente se jogue no meu colo e diga “pronto, agora seja feliz!” mas esse dia não foi hoje, e acho que não será amanhã.

São tantas coisas pra fazer e eu aqui sentada esperando…

Me sinto uma estranha onde estou, como um fardo que não é mais bem-vindo. Quero pular pela janela e sair voando, ou que algum super-homem me salve de mim mesma, me acorde do meu pesadelo e me leve no seu cavalo branco, preto, malhado tanto faz a cor.

As vezes se encontrar é um percurso tão difícil que sinto que quero desistir, abrir mão de tudo e sumir, desejo que me esqueçam, como se eu nunca tivesse existido. Ai penso, quanta falta eu faria? Muita, pouca, assim assim?

Quero ir embora, aqui não é mais meu lugar, I don’t belong here. E eu espero do fundo do meu coração que até o começo do ano que vem eu esteja postando aqui a feliz noticia de que alcancei esse objetivo.

Eu admiro os que conseguem estar diariamente sob o mesmo teto sem ter vontade de se matar, sem desejar estar do outro lado do mundo, sem querer nunca ter sido. Se conhecerem essas pessoas que já chegaram a esse nível de perfeição, por favor, me apresentem, tenho muito que aprender com eles.

Admiro também aos que não tem sonhos, metas, anseios, quereres, pois vivem alheios a todas as angustias e frustrações que isso tudo traz.

Só queria que você me levasse pra casa…

“Home hard to know where it is if you never had one

Home I can’t say where it is but I know I’m going home

Home is where the heart (hurt?) is”

sem titulo? e daí?

Publicado: 26 outubro, 2008 em Minhas Cores, pensamentos
Tags:, ,

Se eu pedisse pra você ficar, você ficaria??

As luzes apagam,

Passos distantes,

A porta fecha.

Fim.

Sem sentido mesmo

Publicado: 24 outubro, 2008 em pensamentos
Tags:, ,

E esses dias que não passam e se arrastam… parece que tem correntes em meus pés!!!

Tanto bla bla bla pra falar… essa semana eh Eloá, Lindemberg, Nayara e sei lah mais quem… eh o findi chegando e a formula 1 no Brasil pra decisão, Felipe que ainda tem chances… eu torço pra Hamilton. Também tem as novidades do cinema, filmes estreando e tal,, enfim,sei lá, a vida vai passando, algumas coisas mudam, outras nem tanto.

Por falar em filme, me lembrei da musica O amor é um Filme… e olhe que eu concordo mesmo com isso, o amor parece mesmo com um filme, e minha vida também pode ser vista como um filme. Acho q eu classificaria o genero como uma comédia com pitadas de drama. Tenho vilões, heróis, bandidos, moçinhos, as megeras, as amigas trapalhonas, tem os principes e os sapos… e o(s) lobo(s) mau(s (que me lembra automaticamente da seguinte piadinha besta: Que principe encantado que nada, bom é o lobo mau que te ve melhor, te escuta melhor e ainda te come).

Mas enfim, a respeito desse post que não diz nada com nada, sem o menor conteudo que preste, a semana passa arrastada, mas de uma forma interessante, porque é bom se dar ao luxo de esqueçer, deixar pra lá, let it go… abrir mão de uma coisa que eu quero (ou achava que queria) e olhar ao redor e ver outras coisas que também posso querer, é assim que as coisas são…

A resistência pode assustar, pode até atrapalhar as vezes,,, mas ainda é mais solitario que andar só O andar com todos (tudo, todas) afinal quem vai com todos os ventos não encontra sua propria brisa, vai ver que por isso Nietzsche viveu e morreu assim, solo. E sei lá porque escrevi isso…. mas afinal “Se minhas loucuras tivessem explicaçoes, não seriam loucuras.”

Sem sentido mesmo,

amanhã (hoje) o dia promete!!!